29 de junho de 2011

Livreiros não perdoam e botam a boca na blogosfera!


Em Portugal a Livreira Anarquista cuida da sua página de visual vintage, compartilhando inusitadas histórias vividas no universo dos livros, quase sempre dentro da livraria em que trabalha. “Em desacordo com o acordo ortográfico desde 1985” e de maneira bem humorada, ela ilustra os pensamentos, “diálogos surreais” e relatos curtos relacionados aos “fregueses” com imagens de pin-ups ou alguma outra, bem sacada como a que ilustra este post, criando um universo próprio de personagem confidente, que revela em seu diário um mundo de solicitações descabidas, nomes trocados e informações desconexas. Vivências que complicam o seu trabalho, mas que são divertidíssimas de se ler. 

"Freguesa: Olhe lá, onde é que estão os livros com “Inveja” no título? (Na secção do Inacreditável.)"

 "Diálogos Surreais Freguês: Queria um dicionário de verbos...sei que tem a capa cor-de-laranja. Filha do Freguês (preocupada): Não pai, a capa é azul... Freguês: Oh, está bem, cor-de-laranja ou azul, é tudo a mesma coisa."     

 "LIVROS DO JOÃO PAULO COELHO?   (Dragon Ball revival: FUSÃO!)"

Por aqui o recém criado [manual prático de bons modos em livraria] é comandado por um time de também funcionários de livraria e aborda o cotidiano dos livreiros em um tom menos "escrita em diário" e mais "cartilha de orientação" como bem sugere o título do blog. Também repleto de situações inusitadas vividas no ambiente de uma livraria, os relatos são quase todos assinados com a visão do “manual”, geralmente uma afiada “moral da história” ou puxão de orelha nos "fregueses", sempre um desfecho sagaz e bem humorado para as peripécias narradas. 
"- você trabalha aqui?
- não.
- você trabalha aqui?
- não, estou tomando sol. não está um dia ótimo?
- você trabalha aqui?
- não, estou aqui só pela bebida.
- você trabalha aqui?
- não, vim à procura de prazer sexual.
- você trabalha aqui?
- não, vim só pra comer.
- você trabalha aqui?
- não, estou fazendo um laboratório para uma peça que irá entrar em cartaz em 2085.
- você trabalha aqui?
- não, comprei meu crachá em um brechó do centro.
- você trabalha aqui?
- não, eles estão distribuindo uniformes no piso superior.
- você trabalha aqui?
- não, eu apenas gosto de ficar sorrindo para as pessoas em uma livraria. quer um abraço?
- você trabalha aqui?
- não, é que eu gosto mais de carregar livros do que pagar academia.
- você trabalha aqui?
- como assim? aqui não é a rehab?
manual prático de bons modos em livrarias: num período de oito horas escutamos, pelo menos, a mesma pergunta umas 15 vezes. fregueses, nós amamos vocês. de verdade. mas sabe o que enfraquece uma relação? indagações desse tipo. é de partir o coração. livreiras de tpm são capazes de crimes passionais. acreditem."
Para você que é frequentador de livrarias ler, se divertir e aprender o que fazer (ou não) para facilitar o trabalho de um livreiro "atrás do balcão". 

Um comentário :

  1. Me identifiquei 100% com esse post! 1,2,3...compartilhar! rs

    ResponderExcluir